O futuro

Temos que continuar a refletir sobre a realidade museológica atual, através de várias atividades, nomeadamente colóquios e de exposição, que ajudem a entender a museologia como essencial para o desenvolvimento social, cultural e económico: “Desde a sua origem que a Associação Portuguesa de Museologia se preocupa em contribuir de uma forma mais ou menos ativa – consoante os condicionalismos dos tempos e das vontades – para que sejam encontrados os meios que permitem definir e concretizar o enquadramento dos Museus na sociedade contemporânea.” (Fernando Bragança Gil)

É uma herança que recebemos e que devemos divulgar, multiplicar, rentabilizar e não podemos ignorar. Os museus portugueses necessitam de profissionais de museologia, como há 50 anos se fazia sentir: ”… tem havido a preocupação de promover a preparação de quadros destinados a tarefas de direção e conservação dos museus.”

Esta herança leva-nos a pensar na formação de conservadores de museus/museólogos preparados para servir a sociedade contemporânea, seguindo a mensagem que a Dr.ª Maria José de Mendonça, fundadora da APOM e Diretora do Museu Nacional de Arte Antiga, em 1967, nos deixou: “O que não há dúvida é que não nos podemos fechar às realidades do nosso tempo. Novas obrigações são hoje exigidas aos conservadores. Temos de compreender que a conceção de museu se transformou e se alargou e que a sua finalidade é hoje essencialmente social e educativa”.

 

Legenda: Visita de estudo APOM